Cada vez mais as mulheres estão optando pela gestação independente

By: | Tags: | Comentários: 0 | junho 12th, 2019

Nos dias de hoje, para ser mãe a mulher não precisa, necessariamente, ter um parceiro no papel de pai. Atualmente existem opções em que ela pode ter uma gestação independente, recorrendo às técnicas de reprodução assistida. Normalmente, o desejo pela maternidade coincide com o sucesso na sua carreira profissional, por volta dos 35 anos ou mais. Para essa faixa etária deverão ser tomadas precauções no sentido de minimizar os riscos obstétricos e neonatais.

A gestação independente é um reflexo da sociedade moderna. As mulheres de hoje participam de forma muito mais consciente e autossuficiente, principalmente no que se refere a sua participação no mercado de trabalho. Muitas abdicaram da vida pessoal em função de uma carreira profissional, que exige esforços cada vez maiores para alcançar o sucesso. A falta de tempo é uma constante no dia a dia de uma mulher que esteja em ascensão e perto do topo de sua carreira. Interromper a trajetória pode significar abrir mão de todos os esforços. Até mesmo os relacionamentos, atuais ou futuros, podem estar fora de questão. A maternidade fica adiada para o momento mais propício. Por tudo isso, a gestação independente está cada dia mais comum e existem as alternativas que a mulher pode escolher.

Inseminação intrauterina: se a mulher tem a ovulação normal e ainda tiver os óvulos com boa qualidade, o sêmen de um doador é introduzido no útero da mulher em seu período fértil, mas o médico pode estimular a ovulação por meio de medicamentos.

Fertilização in vitro: a fecundação é realizada em laboratório com sêmen doado. O óvulo pode ser próprio ou de outra mulher e, depois de fertilizados, os embriões resultantes são inserido no útero da paciente.  


Bancos de sêmen
Uma das primeiras providências é pensar em como obter o sêmen. Na maioria dos casos de gestação independente, as mulheres recorrem a bancos de sêmen existentes em diversos países. No Brasil, a paciente pode escolher entre sete características do doador anônimo, como cor dos olhos, estatura, etnia, etc. Já em bancos de sêmen nos Estados Unidos, por exemplo, ficam disponíveis até 37 características que incluem profissão, hobbies, fotos de infância e até um áudio de voz do doador para que a mulher consiga projetar como o bebê poderá nascer.

É muito importante que antes de decidir pela gestação independente, a mulher consulte um especialista em reprodução humana, onde serão explicadas todas as opções de tratamentos disponíveis para uma gestação independente, além de orientar sobre um banco de sêmen confiável.

Tomar a decisão de uma gestação independente, ainda mais recorrendo à reprodução assistida, tem um custo elevado, se pensarmos que todas as despesas serão arcadas por uma só pessoa. Não é à toa que a grande maioria das pacientes é formada por mulheres que já alcançou o topo de suas carreiras e pode arcar com todo o tratamento. Mas de qualquer forma, só um especialista em reprodução assistida, com experiência no assunto, poderá orientar de forma adequada e oferecer as respostas necessárias para esclarecer todas as dúvidas.  

You must be logged in to post a comment.