Doação de Gametas

Doação de Gametas

Doação de Óvulos

A Doação de óvulos é um procedimento em que a doadora, normalmente uma mulher realizando um ciclo de fertilização in vitro, doa parte dos seus óvulos para outra mulher, que de alguma forma não produz seus próprios óvulos.

Uma mulher doa parte dos seus óvulos (doadora) para outra (receptora), para que sejam fecundados e depois transferidos ao seu útero (receptora). Deve ter caráter anônimo e sem benefícios financeiros entre as partes.

Indicamos quando:

  • Mulheres em menopausa precoce (falência dos ovários).
  • Qualidade dos óvulos comprometida, por alguma doença ou pela idade materna.
  • Doença genética que as impossibilitem de terem óvulos com capacidade de gerar embriões saudáveis.

Pelas normas do Conselho Federal de Medicina devemos observar:

Anonimato – doadora e receptora não podem se conhecer sob nenhuma circunstância.

Sem fins lucrativos – sem benefícios financeiros entre as partes envolvidas.

A doadora precisa ter < 34 anos de idade (melhora os resultados)

  • Boa função ovariana da doadora (ultrassom e hormônios)
  • Sorologias comprovadamente negativas (Zika, HIV, Hepatite B, Hepatite C, Sífilis, HTLV).
  • Exame genético (cariótipo) normal
  • Investigação do histórico de saúde física e psicológica da família da doadora
  • Processo 100% sigiloso.

Encontrado a receptora compatível fisicamente com a doadora já liberada e, com o aval do casal receptor, iniciamos o tratamento propriamente dito.

Realizamos uma sincronização dos ciclos menstruais, doadora e da receptora, no qual a doadora é submetida a uma estimulação ovariana e coleta de óvulos. Parte desses óvulos será usada pela própria doadora e parte será usada pela receptora. A receptora terá os óvulos fertilizados por seu marido e os embriões transferidos ao seu útero. O endométrio da receptora será preparado com estrogênio e progesterona. A doadora também terá seus óvulos fertilizados pelo seu marido e os embriões transferidos ao seu útero. Portanto, metade dos óvulos usados pela doadora e metade pela receptora.

Este é um ato de solidariedade em que a doadora permite que outra mulher possa engravidar. No Brasil, o Conselho Federal de Medicina exige que a mulher também esteja passando por um tratamento de reprodução assistida. Também autoriza que as doadoras tenham parte dos custos de seus tratamentos de fertilidade pagos pelas receptoras. Entretanto, tudo deve ser feito de forma anônima.

Doação de Espermatozoides

Banco de sêmen tratamentos com sêmen doado

O tratamento com espermatozoides doados pode ser o melhor caminho para obtenção de uma gravidez. Homens entre 20 e 40 anos podem doar o sêmen para casais cujo marido possua alguma disfunção espermática, casais homoafetivos femininos e para mulheres que desejem ter um filho, mas não possuem um companheiro.

  • Como funciona?

    Normalmente a doação dos espermatozoides é feita em um banco de sêmen. Após uma triagem médica de saúde, preenche um cadastro com suas características físicas, além de ser submetido à coleta de sangue para doenças virais, exame de cariótipo e cultura seminal, que são realizados antes da coleta e repetidos 06 meses após a doação. Dessa forma, garante-se, de acordo com as normas da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), a segurança do processo de doação.

     

    O sêmen obtido é então congelado, o que permite que sejam utilizados mesmo depois de muitos anos congelados. O anonimato é sempre um pré-requisito para doação do sêmen. E este é um ato voluntário, sem benefícios financeiros entre as partes.

  • Está indicado para o meu problema?

    Quem necessita de sêmen de banco? Os casais heterossexuais cujo marido não possua produção adequada de espermatozoides, os casais homoafetivos femininos que buscam tratamento e também, para mulheres que desejem ser mãe, mas não possuem um companheiro.

    Principais indicações:

    1. Tratamentos prévios de câncer, vasectomia, algum ferimento nos testículos, ou falta de produção dos espermatozoides próprios,
    2. Portador de gene para doenças genéticas conhecidas, tais como a Hemofilia ou a Distrofia Muscular de Duchenne, colocando a vida da criança resultante em risco,
    3. Tipo sanguíneo incompatível. Por exemplo, a mulher é Rh negativo sensibilizada e o marido Rh positivo, a gravidez será potencialmente problemática
    4. Mulheres solteiras ou parte de um casal feminino
  • O próximo passo?

    Será realizado um ciclo de FIV e os óvulos serão fertilizados com o sêmen doado. As amostras obtidas em banco são rigorosamente classificadas e liberadas para tratamento somente após um período qualificado de quarentena.

     

    Um ou dois dos embriões resultantes são transferidos ao útero. Após 12 dias da transferência será realizado um teste de gravidez. Se positivo, agendar um ultrassom para o diagnóstico da gravidez inicial em data oportuna.

     

    Será disponibilizado ao interessado uma lista de doadores fornecida pelo banco de sêmen onde constam informações básicas sobre o perfil do doador, como, a tonalidade da pele, a cor dos olhos, cor do cabelo, peso, estatura, tipo sanguíneo, ocupação, religião e hobbies. A partir destas informações, o interessado poderá escolher o sêmen que mais se alinha com suas expectativas pessoais e familiares.

     

    Em São Paulo temos os seguintes bancos de sêmen disponíveis.

    Pro-seed www.pro-seed.com.br
    Maior opção de amostras para características brasileiras

     

    FairfaxCryobank www.fairfaxcryobank.com
    Maior número de opções disponíveis. Porém a amostra pode demorar até 60 dias após a escolha do doador. Além das informações tradicionais dos bancos locais, esse banco informa histórico de gravidez prévia do doador, signo, graduação, doenças familiares, hábitos de vida, entre outras.

Voltar ao topo


Se você ainda tem dúvidas sobre esse assunto entre em contato conosco!

Fale com o Doutor

Dr. Gilberto da Costa Freitas

Doutor em Medicina Reprodutiva pela USP, especialista em reprodução humana há quase 30 anos e possui excelência nos tratamentos.