Retardar a terapêutica hormonal após a menopausa reduz o risco para o câncer de mama

By: | Tags: | Comentários: 0 | maio 25th, 2018

Amplo estudo prospectivo na medicina reprodutiva mostrou que mulheres que iniciam a terapêutica hormonal próximo da menopausa apresentam maior risco para o câncer de mama do que aquelas que aguardam cinco anos ou mais para o início do tratamento com os hormônios.

Entre as usuárias de formulações contendo somente estrogênio que iniciaram a terapêutica logo após a menopausa, o risco de cancer de mama foi significantemente maior do que nas não usuárias (Risco 1,43, 95%IC / 1,35 – 1,51 P<0.001), de acordo com Valerie Beral e colaboradores da Universidade de Oxford na Inglaterra. Mas, aquelas que adiaram o tratamento por cinco anos ou mais, o risco relativo não foi aumentado (RR 1,05, 95% IC 0,89 – 1,24, P=0.6).

O risco entre as mulheres usuárias de formulações contendo estrogênio e progesterona foi maior do que aquelas usuárias de estrogênios isolados, com riscos relatives  de 1,53 (95% IC 1,38 – 1,70, P<0,001)) e 2,04 (95% IC 1,95 – 2,14, P<0.001) entre aquelas que iniciaram mais e aquelas que inciaram co menos de cinco anos após a menopausa, respectivamente.

Dados dos Estados Unidos (Iniciativas para Saúde da Mulher) sugerem que existe um pequeno risco para o cancer de mama associado com a terapêutica hormonal isolada apenas com estrogênio, mas nestes dados a maioria das mulheres iniciou o estrogênio com mais de cinco anos após a menopausa.

Para entender se o tempo de início do tratamento influencia no risco para o cancer de mama, Beral e seus colaboradores dos milhões de mulheres estudadas recrutaram quase 1,3 milhões do Reino Unido entre 1996 e 2001, otendo informações sobre a sociodemografia e fatores de saúde, bem como suas histórias sobre o uso de hormônios. A média etária das participantes foi 56,6 anos no momento do registro. Um total de 55% usou hormônio em algum período e 35% ainda era usuária. Durante o seguimento de mais de quatro milhões de mulheres ao ano, foram diagnosticados 15.759 cânceres de mama, 61% em mulheres que nunca usaram terapêutica hormonal e 45% em mulheres usuárias correntes de hormônios. A autora encontrou aumento do risco para ambos os grupos, estrogênio isolado e associação estrogênio-progestinas, tanto para usuárias atuais como para passado de uso do hormônio (P para heterogeneidade <0,001).

O risco permaneceu elevado em até dois anos após a parade da terpêutica hormonal (RR 1,16, 95% IC 1,08 – 1,24, P<0.001) mas que subsequentemente caiu a níveis vistos em mulheres que nunca usaram os hormônios (RR 0,99, 95% IC 0,93 – 1,05).

Os investigadores também calcularam as taxas de incidência padrão para mulheres em tratamento com hormônios entre 50 e 59 anos:

  • Nunca usaram hormônios, 0,30% por ano (95% IC 0,29 – 0,31)
  • Estrogênio isolado iniciado com menos de cinco anos após a menopausa, 0,43% por ano (95% IC 0,42 – 0,45)
  • Estrogênio isolado iniciado co cinco ou mais anos após a menopausa, 0,32% (95% IC 0,27 – 0,37)
  • Estrogênio + progestina iniciado com menos de cinco anos após a menopausa, 0,61% (95% IC 0,59 – 0,64)
  • Estrogênio + progestina iniciado com cinco ou mais anos após a menopausa, 0,46% (95% IC 0,41 – 0,51)

Importante risco também foi visto para os tumores com receptor positivo para o estrogênio nas usuárias do estrogênio isolado (RR 1,76, 95% IC 1,59 – 1,94, P para heterogeneidade =0,.005) e em usuárias da associação estrogênio-progesterona (RR 3,10, 95% IC 2,86 – 3,36, P para heterogeneidade <0,001).

Os autores também observaram outros fatores com potencial para confundir os dados, como o índice de mass corpórea, encontraram que as taxas de incidência entre as mulheres que nunca usaram hormônios aumentaram quanto maior fosse seu índice de massa corpórea, mas as taxas entre as usuárias não foram afetadas pelo índice de massa corpórea. Ajustes para outros fatores tais como parentesco de primeiro grau com cancer de mama e idade da menarca não afetaram os resultados.

Beral e colaboradores observaram, “Neste grande estudo prospective encontramos substancial e clinicamente importante heterogeneidade do efeito da terapêutica hormonal sobre a incid6encia do câncere de mama entre as mulheres após a menopausa”.

Nancy Walsh – MedPage Today – 28, Janeiro de 2011
Revisão: Robert Jasmer

Tradução: Gilberto da Costa Freitas

You must be logged in to post a comment.